segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012
O post de hoje, sobre alimentação, vem com uma novidade: a colaboração e a redação do artigo feito por uma especialista na área, a minha nutricionista e amiga Fernanda Lopes.

Quando a Fê passou minha dieta achei tão interessante o que ela me explicou acerca dos açúcares (e vi que tudo que eu achava que sabia estava errado! rsrs), que resolvi pedir a contribuição dela para o blog para que eu pudesse dividir este conhecimento com vocês.

Segue abaixo o artigo da Fê sobre qual o tipo de açúcar ideal para consumo cotidiano, feito especialmente para o blog Legalmente Mulher. Para quem se interessar, ao final está o contato da nutricionista. Espero que gostem! 

"Cada vez mais estudos comprovam que o consumo excessivo de açúcar está diretamente relacionado ao desenvolvimento de doenças crônicas não transmissíveis como, por exemplo, diabetes, hipertensão, obesidade e resistência a insulina.

Além disso, o uso indiscriminado de açúcar pode dificultar o processo digestivo e a absorção de nutrientes levando a alguns sintomas como desconforto e distensão abdominal causados por flatos (gases intestinais) que são produzidos no intestino através da fermentação de bactérias que normalmente ali residem, já que o mesmo não produz enzimas necessárias para a digestão de açúcar em grandes quantidades.

Diante do exposto acima o que nos resta então é optar pelo adoçante??? ERRADO!!! Eu, particularmente, sou totalmente contra adoçante! Os adoçantes artificiais são produtos químicos que servem para adoçar e que geralmente vêm do petróleo ou de alguma reação química. A composição química deles não oferece nenhum nutriente necessário para o nosso organismo. Esqueçam calorias! A composição química dos alimentos e produtos vem em primeiro lugar!

O ideal seria evitar ao máximo o consumo de açúcar de qualquer espécie. Treine seu paladar à ausência do sabor doce, isso é uma questão de costume! E caso necessite dele, fica aqui a dica:

Açúcar Refinado: é o açúcar branco, mais comum, obtido na maioria das vezes através do refinamento do açúcar da cana. Por ser muito processado perde todas suas vitaminas e minerais apresentando apenas calorias e aditivos químicos em sua composição. Evitem!

Açúcar mascavo: é feito do caldo de cana recém extraído. Ele não passa pelo processo de branqueamento, o que torna desnecessário o uso de aditivos químicos. Apresentam em sua composição altos teores de cálcio, magnésio, fósforo e potássio. Seria o mais indicado para consumo, porém o açúcar mascavo (inclusive orgânico) apresenta alta contaminação de fungos!

Açúcar Demerara: é obtido por um leve processo de purificação do açúcar da cana, porém não recebe aditivos químicos como o açúcar refinado. Mantém os teores de minerais semelhantes ao açúcar mascavo. É o mais indicado para consumo!

Xarope de Agave: é um adoçante natural obtido através de uma planta mexicana, apresenta poder adoçante 3 vezes maior que o açúcar branco e ainda possuí baixo índice glicêmico, não promovendo um pico de glicose sanguínea. Rico nos minerais ferro, cálcio, potássio e magnésio é uma ótima opção para adoçar, porém se consumido em grandes quantidades está relacionado a alterações de triglicérides e obesidade!

Diferentes tipos de açúcar

Xarope de Agave

Fernanda Pina Lopes
Nutrição Esportiva Funcional
CRN 11382

Contato: fernandalopes_nutri@yahoo.com.br

0 comentários:

Sobre Mim

Minha foto
Marina Fraga
Marina, 27 anos, advogada, especialista em Direito Ambiental. Adoro escrever matérias jurídicas, descobrir macetes para concursos e participar de debates que versam sobre Direito. Pretendo, por meio do Blog Law Tips, compartilhar com vocês um pouquinho do produto dos meus estudos e pesquisas!
Visualizar meu perfil completo